Arquivo do mês: agosto 2010

Sobre folhas e raízes.

Você pode até achar o cúmulo da má-vontade com a cidade, mas toda vez (tooodo dia, melhor dizendo) que saio de casa, me armo com meu mp3 nos ouvidos, e sigo em frente, sem nem olhar – muito – para os lados.

E, olhando, observando…acabei encontrando mais uma coisa que gosto daqui.

Árvores.

E elas estão por toda parte, de todos os tamanhos, formas, cores, tons e matizes.

Servindo de refúgio para um João-de-Barro anti-social;

explodindo de cor, contrastando com o céu.

E tem de tudo mesmo:

pé de mamão no quarteirão de baixo,

jabuticabeira no quintal do vizinho,

pé de cacau no caminho (Cacauzeiro? É isso?),

fazendo das calçadas um tapete natural.

Até a mais torta é cheia de personalidade.

Taí; as árvores daqui também são legais.

Vida nas ruas.

Além dos cachorros, claro.

Começou bem.

Abro o blog para dar uma olhada nos meus favoritos e…

😮

Cadê a foto do cabeçalho? Que imagem de folha com orvalho é essa??

Cadê meus favoritos,  meus links e etecéteras???

Fuço daqui, mexo dali, e descubro que o WordPress cancelou o template que eu (e mais um porrilhão de pessoas) usava, e substituiu por esse da folhinha…muito bom.

Fuço mais, mexo mais, e não tem jeito. Tive que começar tudo do zero.

E pensar que mudei de provedor porquê não estava satisfeito com o visual do outro…enfim.

Não tá do jeito que eu queria, mas vamo-que-vamo.

Fiquei puto.

(Como se adiantasse alguma coisa.)

– Que confusão, hein, tio?

Clips

– Um (escreva sua ofensa preferida aqui) me pede para colocar “uma música de Papai” como fundo em um comercial de rádio. Se fosse meu pai, seria Maysa. Se fosse eu o Papai, colocaria Ramones. Que catso é uma “música de Papai” ??? Pfff…

– Vontade do dia acabar logo e ir para casa brincar com minhas cachorras. Só isso. Danem-se as contas, as coisas a consertar, os incêndios, as urgências, o fulano-disse-isso-e-eu-falei-aquilo, e aquela montanha intransponível de etecéteras. Só ficar sentado observando-as, e afagando suas cabecinhas.

– Não, eu não larguei o blog. Ponto. Mais e melhores explicações outro dia, quando a poeira baixar e a raiva passar.

– Frase bem legal que li em um blog hoje: “Ainda bem que eu já fiz as pazes com minhas limitações.” Me deu o que pensar.

– Não negocio com terroristas. Chega.